http://www.institutozenmaitreya.org.br/2019/04/zen-shiatsu.html

sábado, 18 de junho de 2022

Capítulo 145 da seção sobre a Verdade da extinção no Sãtya-siddhi-sãstra



Sãtya-145

Capítulo 145- a refutação da impossibilidade da expressão.

Pergunta: que erro existe na teoria que afirma a impossibilidade da expressão?

Resposta: não existe impossibilidade de expressão de dharmas efetivamente existentes entre a identidade e a diferença. Por que razão? Não é possível conhecer a impossibilidade de expressão através das causas e condições das metáforas na medida em que dharmas como a forma são uma existência efetiva. Não existe nenhuma impossibilidade de expressar estes dharmas. Ou ainda, cada dharma possui uma característica própria. Da mesma maneira com que a decomposição é uma característica do dharma da forma, ele não possui uma
característica diversa. Como seria possível dizer que este dharma é inexpressável? Ou ainda, existem as distinções dos dharmas enquanto distinções da consciência. É da mesma forma com que a consciência visual conhece as formas e não pode conhecer os sons. Em função disto, não existe a impossibilidade de expressão neste contexto. Ou ainda, a forma é delimitada na entrada da forma, ela não pode ser abarcada na entrada do som. Caso você 
pretenda afirmar a impossibilidade da expressão, deve saber que a forma pode ser expressa enquanto forma. A forma só seria impossível de ser expressa se ela fosse uma não forma, e é da mesma maneira no que diz respeito ao som. Ou ainda, os dharmas possuem uma ordem passível de ser quantificada. Se os dharmas fossem inexpressáveis, eles não poderiam ser quantificados. Por que razão? Por que não existiria uma diferença entre um primeiro e um segundo dharma. Em função disto, podemos afirmar verdadeiramente que não existe uma
impossibilidade de expressar os dharmas. Só pode ser considerado impossível de expressão aquilo que existe como uma existência nominal em meio á identidade e á diferença.

Traduzido pelo Prof. Dr. Joaquim Monteiro

quarta-feira, 15 de junho de 2022

Projeto de tradução da seção sobre a Verdade da extinção no Sãtya-siddhi-sãstra.


Sãtya-143-B

Capítulo 143-  A refutação da identidade.

Pergunta: que equívocos existem nestas quatro teorias?

Resposta: o equívoco de uma delas é supor que seja possível existir o pote enquanto unidade, mesmo supondo a existência de distinções nas características de dharmas como a forma. Ou ainda, a forma não pode ser chamada de terra em cada um de seus aspectos. Como pode então sua combinação ser chamada de terra? Por que razão? Se um cavalo não pode ser uma vaca, de que forma uma combinação de cavalos poderia se constituir como uma vaca?

Pergunta: cada parte de um vegetal não pode se constituir como um vegetal independente. Desta mesma maneira, cada aspecto da terra não pode se constituir como a terra?

Resposta: não é desta forma. Por que razão? O conjunto dos vegetais se constitui como uma existência nominal. A unidade é aqui discutida em sua relação com dharmas efetivamente existentes. Como é possível empregar este exemplo? Ou ainda, a forma, o olfato, o sabor e o contato são quatro dharmas, a terra é um único dharma, estes quatro não podem se constituir como um. Se for possível fazer com que estes quatro se tornem em um, este um deve se tornar quatro: isto é impossível. Em função disto podemos saber que a forma não equivale à terra. Ou ainda, na dimensão mundana se fala na terra enquanto forma, enquanto olfato,
enquanto sabor e enquanto tato. Não se pode falar aí da terra enquanto visão do dharma da terra. Ela é apontada através das características de um dharma distinto. Isto é como uma referência a pessoas no geral.

Pergunta: isto não implica em apontar através das características de um dharma distinto. Ela indica através deste mesmo dharma. É como uma referência ás mãos e aos pés de uma pessoa de pedra. Por que razão? Não existe uma pessoa de pedra separada de seus pés e de suas mãos. É possível dizer desta maneira que se trata da terra mesmo que ela não esteja separada da forma. Ou ainda, é possível apontar a partir de suas características próprias. Que equívoco pode existir aqui?

Resposta: se formos falar da terra através da forma, esta lógica não possui consistência. Você emprega o exemplo de uma pessoa de pedra, mas este exemplo é improcedente. Por que razão? No momento em que apontamos para as mãos de uma pessoa de pedra, esta pessoa de pedra consiste na totalidade de seu corpo. Ou ainda, é possível dizer que ela existe em meio ao espaço. No momento em que nos referimos a esta pessoa de pedra, ela não implica neste
momento na totalidade de seu corpo. Se formos falar a este respeito, o Buddha dizia que existem fatores como o cabelo, a pele, o sangue e a carne em meio a este corpo, não existindo um corpo separado destes fatores. Só podemos nos basear em fatores como o cabelo. Se formos falar a partir de uma outra base, podemos saber que falar desta pessoa de pedra se constitui como um discurso equivocado. Caso você esteja se referindo á terra em função de uma pessoa de pedra, não existe aí uma terra que possa servir como referencial. Você diz que
nos Sutras se ensina que a forma, o sabor, o odor e o contato são a terra. Como esta terra não é um corpo, torna-se possível saber que a forma, o sabor, o odor e o contato não são a terra. Ou ainda, não é possível apontar para as características da forma como possuindo cheiro, só é possível dizer que a terra é um aspecto da forma. Como existem o sabor, o olfato e o contato sabemos que ela não é homogênea. Ou ainda, as mentes associadas á forma são todas distintas. Em função disto podemos saber que a forma não é a terra. Ou podemos ainda saber
que a forma possui diversos nomes distintos.

Pergunta: as diferenças entre as mentes e os nomes são todas diferenças em meio ás suas conjunções.

Resposta: se as mentes existissem apenas em conjunção com os nomes, a cognição possuiria apenas um caráter convencional. No entanto, a terra existe apenas de forma nominal, não existindo aí uma lógica. Ou ainda, a terra é conhecida através de todas as bases. Como é possível saber disto? As pessoas pensam que ao verem a terra elas tocam em seu cheiro, em seu sabor ou em seu tato. Se a forma, o olfato, o sabor e o tato fossem a terra, não seria possível surgirem os conceitos ou a visão do ãtman a partir dela. E é da mesma forma no que diz respeito ao olfato. Como o conceito de terra surge efetivamente a partir da forma, podemos saber que a forma não é a terra. Ela surge através das causas e condições das convenções linguísticas. É possível falar de seus aspectos através de convenções linguísticas.

Ao cortar uma árvore uma pessoa pode dizer que está cortando uma árvore e pode dizer que corta uma árvore ou que está cortando uma floresta. Ou ainda, como todas as características se dão em termos de causas e condições, elas não se constituem como um único ponto de vista. Ou ainda, um Bhikku de outra escola (Samkhya?) pode afirmar que as cinco características (Guna) são a terra. Isto ainda é improcedente. Por que razão? Conforme já foi ensinado anteriormente, o som se separa da forma se extinguindo e surgindo novamente em cada instante de consciência, ele não surge a partir dos quatro elementos. Em função disto podemos saber que a totalidade dos quatro elementos não se esgota no som.

Traduzido por Prof. Dr. Joaquim Monteiro

quarta-feira, 1 de junho de 2022

CURSO DE INTRODUÇÃO AO ZEN BUDISMO

    INFORMAMOS QUE FOI PRORROGADO PARA 29 DE JUNHO 






O quê: Fundamentos dos ensinamentos de Xaquiamuni Buda e origem do Zen-Budismo.

Como: Serão 11 encontros on-line utilizando a plataforma ZOOM.

Investimento: R$ 150,00

Inscrições por email: institutozenmaitreya@gmail.com

Quando: De 29 de junho  a  14 de setembro de 2022.

MESES

DIAS

DIAS

DIAS

DIAS

JUNHO

29




JULHO

06

132027

AGOSTO

03

1017

24

SETEMBRO

0714

Horário: Todas as quartas-feiras das 19h30 às 21h. As aulas serão gravadas

e caso a pessoa não consiga assistir no horário ao vivo, poderá assistir em

outro horário. As perguntas aos professores poderão ser feitas via Whatsapp

ou por email.


Inscrições passo a passo:


- Fazer pagamento de R$ 150,00, via depósito bancário, Banco Banrisul, agência 0032, Conta 39.069426.0-7 (conta POUPANÇA), Código do Banco para TED:041 - Dados: José Celso Aquino Marques, CPF 500.158.508-20,

- ou PIX, chave de acesso: institutozenmaitreya@gmail.com, em nome de José Celso Aquino Marques.

- Enviar o comprovante para o e-mail: institutozenmaitreya@gmail.com.

- Informando cidade, Estado e um contato de celular.

- Aguardar a confirmação do recebimento do seu comprovante e confirmação de sua inscrição por email.

Observação: Os inscritos receberão um link para o acesso às aulas on-line, por email e via grupo no whatsapp.


Programação das aulas



Aula 1 – O que é o Budismo?

Apresentação do curso e dos professores: Dozen Muni Sensei, José Eishin Sensei e Monge Seikaku

O que é e não é o Budismo

O que vai ser o curso

Importância do Zazen

Como sentar em Zazen

Textos de Ivonete e Charlote Joko Beck

Professores: Dozen Muni Sensei, José Eishin Sensei e Monge Seikaku



Aula 2- Buda e as Quatro Nobres Verdades

Biografia de Buda – início da jornada

Quatro Nobres Verdades

Texto de apoio

Professores: Dozen Muni Sensei, José Eishin Sensei e Monge Seikaku



Aula 3 – Nobre Caminho Óctuplo 1


Compreensão Correta ou Visão Correta

Pensamento Correto

Fala Correta

Ação Correta

Texto sobreo Nobre Caminho Óctuplo

Professor: Dozen Muni Sensei



Aula 4–Nobre Caminho Óctuplo 2


Meios de Vida correto

Esforço Correto

Plena Atenção Correta

Concentração Correta

Texto sobreo Nobre Caminho Óctuplo

Professor: Dozen Muni Sensei



Aula 5- História do Budismo

Origens do Budismo: Índia, China, Japão , Zen , Soto Shu

História do Budismo no Rio Grande do Sul

Professores: José Eishin Sensei e MongeSeikaku



Aula 6 - Introdução aos mestres Dogen e Keizan

Apostilas do curso

Professor: José Eishin Sensei


Aula 7 - Conceitos básicos do Budismo

As Três Jóias: refúgio em Buda, Dharma e Sangha

Os Três Preceitos Puros: não fazer o mal, fazer o bem, fazer o bem a todos

As Seis Paramitas (Perfeições): Generosidade, Atenção Plena, Tolerância, Esforço, Meditação eSabedoria

Os Selos do Dharma – Impermanência, Sofrimento e Não-Eu

Texto de apoio - CoenRoshi

Professor: Dozen Muni Sensei



Aula 8 -Samu e Cerimônias

As 5 práticas (zazen kinhin,samu,cerimônias e palestras)

Cerimônia filmada


Professores: Dozen Muni Senseie Monge Yakusan



Aula 09 - Zazen

Texto Fukanzazengi (Regras Gerais para a Prática do Zazen) de autoria do Mestre DogenZenji

Professores: José Eishin Fonseca, Muni e Seikaku



Aula 10 - Três Sutras da Soto Shu 1

Sutra do Coração

Identidade do Relativo e do Absoluto

Samadhi do Espelho Precioso

Professores: Dozen Muni Sensei, José Eishin Sensei e Monge Seikaku



Aula 11 - Três Sutras da Soto Shu 2

Sutra do Coração

Identidade do Relativo e do Absoluto

Samadhi do Espelho Precioso

Professores: Dozen Muni Sensei, José Eishin Sensei e Monge Seikaku







sexta-feira, 6 de maio de 2022

Curso Meditando com a Respiração

 




Um estudo da meditação com base na respiração a partir de fontes budistas indianas, chinesas, japonesas, vietnamitas e tibetanas.
Este curso se baseia num princípio budista de interdependência, qual seja, de que todas as coisas surgem conforme causas e condições, aplicado à história budista. Aqui, veremos que sistemas de meditação não nascem do nada, mas surgem na esteira de sistemas anteriores e mesmo, por vezes, como reações a outros sistemas. Para entender o presente, precisamos entender o passado ao qual o presente se propõe seguir ou reagir contrariamente. E isso se dá num ambiente onde tais sistemas estão separados por culturas, línguas e épocas diferentes.


PROGRAMA:

1. Introdução

2. A Respiração no Zen

3. A Respiração no Ch’an

4. A Respiração no Yogacara

5. A Respiração no Buddhismo Tibetano

6. A Respiração no Vietnã

7. Workshop - instruções e prática - das 17h30 às 20h30


Como: Serão 7 encontros on-line utilizando a plataforma ZOOM.

Contribuição flexível: R$ 240,00 a R$ 300,00

MEMBROS NALANDA - Desconto de 25% - Valor do curso: R$ 180,00


Inscrições passo a passo:

- Fazer pagamento via depósito bancário, Banco Banrisul, agência 0032, Conta 39.069426.0-7 (conta POUPANÇA), Código do Banco para TED:041 - Dados: José Celso Aquino Marques, CPF 500.158.508-20,

- ou PIX, chave de acesso: institutozenmaitreya@gmail.com,

em nome de José Celso Aquino Marques.

- Enviar o comprovante para o e-mail: institutozenmaitreya@gmail.com.

- Informando cidade, Estado e um contato de celular.

- Aguardar a confirmação do recebimento do seu comprovante e confirmação

de sua inscrição por email.


Observação: Os inscritos receberão um link para o acesso às aulas on-line, por email e via grupo no whatsapp.

Quando: de 25 de junho a  06 de agosto de 2022.

MESES

DIAS

DIAS

DIAS

DIAS

DIAS

JUNHO

25

 

JULHO

02

09

16

23

30

AGOSTO

06


 

 

 


Horário: Todos os sábados das 17h30 às 19h. As aulas serão gravadas e caso a pessoa não consiga assistir ao vivo, poderá assistir a gravação do áudio em outro horário. As perguntas ao professor poderão ser feitas via Whatsapp e por email.



Ministrante: Prof. de Dharma Ricardo Sasaki


Currículo: Ricardo Sasaki (Dhanapala): é o Diretor-Fundador do Centro de Estudos Buddhistas Nalanda. Dedicado ao buddhismo desde o começo dos anos 80, recebeu ensinamentos de renomados professores budistas, como Ajahn Buddhadasa e Anagarika Munindra. Além de seu trabalho como psicólogo clínico, ele desenvolve também um trabalho de escrita e tradução, com livros e artigos publicados no Brasil e no exterior. Tem ensinado filosofia budista e meditação no Brasil e Europa como também participado de numerosos congressos internacionais. É um dos professores do Numi – Núcleo de Mindfulness de Minas Gerais. Recebeu sua certificação como dhammacariya (professor de Dharma – pronuncia-se ‘dhammatchária‘: Dhamma/skr.Dharma = ensinamento do Buddha : Acariya = professor/mestre) do Aggamahapandita Rewata Dhamma Sayadaw, e posteriormente o título de “Mahāsadhammajotikadhaja” em Myanmar/Birmânia. É também um professor de Dharma (Sensei) e ministro de Dharma na linhagem do Rev. Gyomay Kubose na tradição Mahāyāna.


terça-feira, 12 de abril de 2022

DHARMA NA RODA - Dia 23 de abril de 2022

Solicite o link de acesso à sala Zoom pelo email: institutozenmaitreya@gmail.com

ou via whatsapp :  51 3226-7121